A ergonomia estuda as relações entre o homem e seu ambiente de trabalho com o objetivo de alcançar conforto, com saúde e eficácia, propondo recomendações aos problemas surgidos nesse relacionamento.

Um dos maiores problemas de saúde enfrentados por grande parte dos trabalhadores é a lombalgia, ou seja, dor na região lombar, parte mais baixa da coluna, perto do quadril, podendo se estender para a região das nádegas e coxas.

A lombalgia acomete geralmente homens acima de 40 anos e mulheres entre 50 a 60 anos de idade, mas é também a causa mais comum de incapacidade em trabalhadores com menos de 45 anos. É responsável por aproximadamente 1/4 dos casos de invalidez prematura e um dos principais motivos de consultas médicas, hospitalizações e intervenções cirúrgicas.

Os fatores de risco para a lombalgia estão relacionados aos equipamentos, organização e ambiente de trabalho e postura. Para evitar o problema, a avaliação ergonômica e a identificação dos fatores causadores são fundamentais.

A prevenção, principalmente para quem fica muito tempo na mesma posição, inclui a manutenção da postura e peso adequados, pausas para descanso e prática regular de exercícios para fortalecimento muscular. Quando a dor já está instalada, é preciso buscar e fazer o tratamento corretamente para evitar complicações mais sérias.

POSTURA RECOMENDADA PARA QUEM TRABALHA EM MICROMPUTADORES

CABEÇA NA VERTICAL: posição neutra. Reduz dores musculares no ombro e pescoço. 

COSTAS APOIADAS: o músculo eretor fica relaxado, o disco descomprimido, aliviando as dores musculares e na coluna cervical.

CORREÇÃO DA FADIGA VISUAL: o monitor na vertical, com altura e distância corretas, reduz a incidência de reflexos. A distância mínima dos olhos à tela é de 50 cm. Deve ser igual à do teclado e texto.

PREVENÇÃO DE LESÕES POR ESFORÇOS REPETITIVOS (L.E.R.): punhos e antebraços apoiados na mesa proporcionam conforto e relaxam os músculos, melhorando a irrigação sanguínea capilar, aliviando gradativamente as dores e lesões nas fases ainda reversíveis.

POSTURA SENTADA: pés corretamente apoiados no chão ou no apoio de pés evitam a compressão das artérias e veias femorais, melhoram a circulação sanguínea e corrigem a postura, apoiando as costas.

Procure manter a postura a maior parte do tempo, mas não se esqueça de mudar de posição (levantar, esticar o corpo, pernas e braços sempre que o corpo demandar).

 

Fonte: palestra realizada em maio de 2018 pela fisioterapeuta Aline Cäsar de Lacerda, especialista em Ergonomia, integrante da equipe de Promoção da Saúde e Bem-estar da DVSS.